Promoção pessoal nas redes sociais: o que é permitido?

Impulsionar sua campanha usando as redes sociais é uma ferramenta indispensável no cenário atual. O engajamento pelo usa das redes atingem uma massa populacional imensurável. Contudo existem leis e regras para serem atendidas. Principalmente quando o assunto é promoção pessoal nas redes sociais.

A internet é uma arma poderosa para os candidatos consigam atingir principalmente o eleitorado mais jovem. A capacidade de alcance é gigantesca, porém como toda arma tem seus perigos. O uso indevido das redes sociais para sua campanha pode arruinar todo seu trabalho, então confira as normas solicitadas pelo Tribunal Supremo Eleitoral:

Quer entender mais um pouco sobre o assunto? Então, acompanhe nossa postagem de hoje aqui no Blog do Vaquinha Eleitoral!! 

Uso das redes

Qualquer tipo de propaganda paga está proibida. Além disso, é ilegal a vinculação de propaganda eleitoral a sites de pessoas jurídicas oficiais ou entidades de administração pública. Por isso, é importante ficar atento a essas regras.

O impulsionamento está liberado. Porém, tenha cuidado. A terceirização do serviço está vetada por lei. Uma vez que este impulsionamento de conteúdo deve ser feito pelo próprio candidato, partido ou federação.

Outro regulamento previsto pelo Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) é o combate a fakenews, qualquer conteúdo que distorce a verdade ou dissemina informação incorretas será autuado pela justiça eleitoral. Outro problema é a utilização das redes sociais para difamar ou prejudicar outro candidato, cabível a punição junto a Justiça Eleitoral.

Lembrando que todo ou qualquer gasto utilizado nas campanhas via internet, redes sociais, blogs e sites, devem estar devidamente apresentados na prestação de contas da campanha eleitoral.

E você, está pensando em se candidatar este ano? Então, não deixe de conhecer a Vaquinha Eleitoral. Nós podemos te ajudar a impulsionar a sua campanha!