TSE firma acordos para combater notícias falsas no processo eleitoral

O Tribunal Supremo Eleitoral firma parceria com associações da magistratura e do Ministério Público com a finalidade de combater as notícias falsas em todo processo eleitoral.

O TSE pretende evitar as Fake News, para não acontecer como foi as eleições gerais de 2018. Alguns candidatos apostaram nas redes sociais como principais estratégia de campanha, logo o número de notícias sem veracidade explodiu.

Quer entender melhor como o TSE pretende combater as Fakes News, além de como as eleições de 2018 podem servir como ensinamento? Então, acompanhe nosso blog!

As Fakes News nas eleições gerais de 2018

Para entrarmos nos aspectos que marcaram as eleições de 2018, precisamos compreender que as redes sociais não são apenas meios de entretenimento. 

Nos últimos anos as redes sociais se tornaram um dos maiores meios de comunicação em todo mundo. observando esse oceano de opções, os candidatos se aventuraram a desbravar esses mares.

Alguns candidatos focaram suas estratégias de campanha sobre as redes sociais, assim criando uma movimentação sem qualquer fiscalização das informações divulgadas.

Logo, a disseminação das Fakes News foi algo alarmante. Em pesquisa realizada pelas agências Aos fatos e Agência Lupa com parceria com o Facebook, foi constado que alguns candidatos a presidência obtiveram algum tipo de benefício com as notícias falsas e caluniosas.

Por esses motivos o Tribunal Supremo Eleitoral luta com todas as forças e formas para combater à desinformação nas eleições.

Combate à desinformação

A batalha da Justiça Eleitoral contra a desinformação ganha mais um aliado. Na última segunda-feira (23) o TSE e as principais fundações representativas da magistratura e do Ministério Público instituíram termos de cooperação para combater a disseminação das Fake News para as próximas eleições.

Além da aderência ao Programa de Gestão da Reputação Institucional da Justiça Eleitoral, também foi criado um canal de diálogo permanente. O canal é para as ações nas etapas de todo processo eleitoral.

Logo, o ministro Edson Fachin comentou: “são alianças importantes que estabelecem balizas e revelam uma comunhão de ânimo republicano na defesa de nossa democracia”.

Portanto, entre as ações, estão compromissos voltados à conscientização da antijuricidade e do decoro antidemocrático das condutas de desinformação.

Dessa forma, a popularização de conteúdos oficiais, a defesa da integridade de todo sistema eleitoral e da confiança no sistema eletrônico, são medidas que serão tomadas.

E você não criou sua Vaquinha Eleitoral? Então, não perca tempo e venha para a melhor plataforma de financiamento coletivo eleitoral.