Candidato: veja o que pode ou não na pré-campanha

A corrida eleitoral já começou e os candidatos(as) que estão na disputa pelo seu mandato já estão se preparando. Contudo, nessa pré-campanha existe algumas regras e normas a serem seguidas.

Neste momento vivemos o período pré-campanha, que se estende até o dia 16 de agosto, antes de chegar o grande dia, em 2 e outubro.

Por este motivo, os candidatos(as) precisam tomar cuidado com a divulgação na sua pré-campanha. Quer entender o que pode ou não nesse período? Então, acompanhe o nosso blog!

O que é permitido

A legislação permite aos candidatos(as) diversas formas de divulgação no período de pré-campanha. Por exemplo: declarar a sua pretensão à candidatura e exaltar qualidades pessoais.

Além disso, o candidato pode conceder entrevistas para qualquer meio de comunicação, discutir políticas públicas na internet ou em episódios presenciais.

O uso das redes sociais é uma estratégia de marketing muito forte para as próximas eleições. Sendo assim, o candidato pode utilizar as suas redes sociais para apresentar os seus posicionamentos e projetos políticos.

Os candidatos(as) podem se organizar para expor suas ideias. Por isso, viagens para outros estados e/ou participar de eventos e homenagens está liberado. Lembre-se que exaltar suas qualidades pessoais e realizações governamentais não é um problema, contanto que não haja pedido de voto explicito.

Por fim, para quem deseja se manter engajado nas redes sociais, uma boa dica é criar enquetes. As leis liberam esse tipo de interação com seu eleitorado. Só não se esqueça: não é permitido existir manifesto para pedir voto ou realizar uma consulta pessoal para saber as intenções de votos.

O que não é permitido

Ainda estamos no período de pré-campanha, então está proibido qualquer distribuição de material gráfico, banners e outdoors. É vetado por lei qualquer pedido de voto, explícito ou implícito, que utilize a palavras “apoiem” e “elejam”.

Dessa forma, comícios, carreatas e showmícios também estão fora de jogo nessa pré-campanha, de acordo com Lei nº 11.300 de 2006. Além disso, ofensas e ataques aos demais candidatos(as) ou pedido de não voto não estão permitidos.

Um ponto muito importante que merece cuidado é: não prometa vantagens aos eleitores em troca de voto. Essa prática é extremamente proibido.

Caso as normas não sejam respeitadas, os candidatos(as) ou quem foi favorecido pela propaganda antecipada, assim como o responsável pela sua divulgação, estão submetidos a uma multa que geralmente varia entre R$ 5.000 a R$ 25 mil.  

Então, pré-candidato(a) não arrisque a sua campanha com o uso de publicidade de forma equivocada. A disputa justa sempre é a melhor saída para conquistar o seu mandato. Como visto acima, utilize as orientações para conduzir uma campanha transparente e dentro das diretrizes.

Gostou das dicas? Então, acompanhe nosso blog e fique por dentro de mais detalhes sobre a corrida eleitoral. Ainda não criou sua Vaquinha Eleitoral? Não perca mais tempo e comece a arrecadar agora!